Categorias
Partido

Kalil está usando a reeleição como trampolim para disputar o Governo de Minas.

E O VICE QUE VAI ASSUMIR A PREFEITURA É UM ESTRANHO PARA MAIORIA DAS PESSOAS. “NÓS QUEREMOS FAZER A DIFERENÇA, QUEREMOS TRAZER O NOVO PARA MELHORAR A VIDA DAS PESSOAS.”

Foi em frente ao monumento Liberdade em Equilíbrio, na Praça Rio Branco, que Rodrigo Paiva começou uma caminhada pelo Centro de BH, nesta quinta-feira (05). E a escultura reflete um dos princípios do Partido NOVO, que prega que os indivíduos devem ter liberdade e responsabilidade sobre seus atos e possibilidades de escolha. “É importante que as pessoas entendam que a decisão delas no próximo dia 15 vai afetar a vida de cada um pelos próximos quatro anos, na saúde, na educação, na segurança, em tudo.”

Paiva falou sobre o que o motivou a querer ser o responsável pela qualidade de vida e pelo bem estar de 2,5 milhões de cidadãos: “A decisão de me candidatar à Prefeitura de Belo Horizonte foi pela minha família, pela minha mulher, Wanêssa, e pelo meu filho Pedro. Quero que a cidade cresça, que as pessoas tenham emprego, boas escolas, transporte público digno, atendimento de saúde rápido e de qualidade. Quero que meu filho e que todos os cidadãos sintam orgulho de viver em nossa cidade.”

Ao lado de vários candidatos a vereador e dos deputados estaduais Guilherme da Cunha e Bartô, Paiva conversou com pessoas em situação de rua que estão vivendo na Praça Rio Branco, em frente à Rodoviária. A estimativa é que 11 mil pessoas vivam nas ruas da Capital. Paiva se emocionou ao conversar com Leandro, que disse que seu maior sonho é poder ver a filha de novo. Muita gente perdeu o vínculo familiar e tem problemas de saúde, dependência química ou sofrimento mental. Outros não têm renda nem mesmo documentos e sofrem com o preconceito e falta de acesso a serviços básicos, e coisas simples como um lugar para tomar banho ou só lavar as mãos.

Rodrigo Paiva tem um projeto de fazer parcerias para transformar pequenos hotéis que estão fechados no Centro da cidade como moradia temporária e centro de triagem, onde as pessoas em situação de rua possam receber atendimento médico e odontológico, encaminhamento para projetos sociais em parcerias com ONGs e acolhimento para reinserção social e no mercado de trabalho.

Na caminhada pela Avenida Afonso Pena, a comitiva de candidatos a vereador e parlamentares acompanharam Paiva, conversando com as pessoas e divulgando as propostas para Belo Horizonte. Muitos comerciantes se queixaram da falta de segurança no Centro, o que espanta os clientes. O candidato do Novo à PBH disse que tem um projeto de integrar a Prefeitura às forças de segurança, usando tecnologia para prevenir a ação de criminosos e facilitar sua identificação pelas câmeras de monitoramento. E também de unificar os bancos de dados das polícias e da guarda civil, para reforçar as ações preventivas e dar mais agilidade ao atendimento das ocorrências.

Mas Paiva disse que para resolver a maioria desses problemas é preciso gerar emprego e renda, criar um ambiente de negócios favorável para atração de novos empreendimentos que possam trazer riqueza para a cidade. Por isso, disse que vai fazer uma gestão amiga do empreendedor e que vai reduzir a burocracia com a revogação de normas e a suspensão de alvarás, nos moldes do que o Governador Romeu Zema já fez no programa Avança Minas.

No meio do caminho, Rodrigo Paiva quase tropeçou em uma tampa metálica na calçada. Metade dela foi levada e vendedora de uma loja que funciona em frente ao buraco disse que já viu três pessoas caírem lá dentro. E que já faz tanto tempo que ele está aberto que passou a funcionar como depósito de lixo. Paiva disse que, hoje, a responsabilidade de manter a calçada em bom estado de conservação é do dono do imóvel. Mas, que no lugar de só multar é melhor incentivar a manutenção por meio de parcerias, o que ajuda a melhorar a circulação pelo Centro, dando mais segurança para pessoas com dificuldade de locomoção, deficientes visuais, idosos e crianças.

A caminhada terminou na Praça Sete, palco tradicional de manifestações pela liberdade. Rodrigo Paiva agradeceu a confiança do eleitor e reforçou: “Todos os candidatos do NOVO são ficha limpa. Nós temos um compromisso com a população de Belo Horizonte pelos próximos quatro anos. Ninguém aqui é político profissional. O Kalil está usando essa campanha como trampolim para disputar as eleições para governador daqui a dois anos. E quem vai ficar no lugar dele? Quem o escolher agora vai estar votando, na verdade é no vice. Alguém já o viu nas ruas? Conhece suas propostas? Sabe o que ele vai fazer? Ele é um estranho pra maioria da população. Nós queremos fazer a diferença. Queremos trazer o novo para melhorar a vida das pessoas. Eu quero deixar um legado de crescimento e prosperidade para a cidade que eu amo e onde eu nasci.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *