Categorias
Economia Empreendedorismo

Rodrigo Paiva declarou que vai criar uma agência de investimentos em BH

Belo Horizonte tem cerca de 400 postos de gasolina atualmente, que respondem por mil empregos diretos e mais de dois mil indiretos. Mas o setor poderia ser muito maior na cidade se não fosse a burocracia, afirmou o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Minas Gerais, Carlos Eduardo Guimarães. A declaração foi feita durante uma reunião em que empresários do setor declararam apoio à candidatura de Rodrigo Paiva à PBH, pelo NOVO, nesta quinta-feira, na sede do Minaspetro, no bairro Santa Lúcia, na região Centro-sul.

Rodrigo Paiva apresentou suas propostas para o desenvolvimento econômico de Belo Horizonte. E disse que quer criar um ambiente mais favorável para atração de investimentos que possam trazer riqueza para a cidade e gerar emprego e renda. “Eu vou criar uma agência de investimentos em BH. E vou tornar nossa cidade amiga do empreendedor.”

Os donos de postos de gasolina reclamaram da demora da Prefeitura para liberar licenciamentos e alvarás. “Eu comprei um posto de gasolina que estava fechado. Procurei a Prefeitura e informei que posso fazer todas as adequações necessárias, seguindo toda a normatização exigida, em trinta dias. As licenças de funcionamento do antigo posto foram suspensas porque ele ficou fechado – são dez licenças. E a Prefeitura respondeu que todo o processo tinha de recomeçar do zero. Com isso, eu vou ter de esperar dois anos para colocar o posto – em que já investi dinheiro – em funcionamento. Enquanto isso, eu vou deixar de criar empregos, a Prefeitura vai deixar de arrecadar impostos e quem ganha com isso?” – desabafa Carlos Guimarães.

Durante a reunião, os empresários disseram que muita gente está investindo em cidades da Região Metropolitana como Betim, Nova Lima, que têm menos burocracia empresarial para a abertura de novos negócios. Rodrigo Paiva lembrou que nesta semana, um empresário do ramo imobiliário comentou com ele que “o Kalil é o melhor prefeito de Nova Lima”.

Rodrigo Paiva lembrou que o Governador Romeu Zema promoveu a revogação de várias normas e a dispensa de alvarás no pacote de retomada econômica Avança Minas, para a desburocratização dos processos de abertura e licenciamento de empresas. E afirmou que vai fazer o mesmo à frente da Prefeitura de BH.

Carlos Guimarães também se queixou da dificuldade em falar com a administração municipal e deu outro exemplo: “Eu assinei contratos com uma rede de farmácias e outra de fast food para implantar em um posto de gasolina. As lojas 24 horas iriam gerar 150 empregos diretos. Eu não consigo fazer uma reforma simples para instalar as lojas porque a Prefeitura nem se manifesta sobre os meus pedidos. E o projeto está parado há um ano. O problema não são os impostos ou as adequações. Nós estamos preparados para atender a legislação em tudo o que for necessário. Mas não ter nem resposta?!” – disse indignado.

Paiva disse que é um homem de muito diálogo, que ouve as demandas das pessoas para entender suas necessidades. E que, como empresário, entende a importância de fazer uma boa gestão, enxuta e eficiente. “A Prefeitura vai trabalhar para ajudar as pessoas, para tirar os entraves e deixar a iniciativa privada florescer.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *